10. CIBERNÉTICA

A Cibernética de Norbert Wiener e suas relações com a Linguagem:

Clique aqui para acessar o livro Cibernética e Sociedade

O funcionamento da cibernética de Norbert Wiener
O funcionamento da cibernética de Norbert Wiener
Esquema representativo da Cibernética inspirado em: https://cynverbd.wordpress.com/2011/05/03/inicios_cibernetica/
Esquema representativo da Cibernética inspirado em: https://cynverbd.wordpress.com/2011/05/03/inicios_cibernetica/

“Poderemos apontar,com certeza, tendências no universo linguístico a que se pode aplicar o cálculo das probabilidades; mas dificilmente estabeleceremos leis que governem esse universo”. (CAMARGO, M. T. A. Estatistica liguistica. Revista Alfa, v. 11, p. 117-129, 1967)

Para Wiener:

A Linguagem é, em certo sentido, outro nome para a própria comunicação, assim como uma palavra usada para descrever os códigos por meio dos quais se processa a comunicação.

O que distingue a comunicação humana da comunicação da maioria dos outros animais é : a delicadeza* e complexidade do código usado e o alto grau de arbitrariedade desse código.

* grau de variação entre genérico e específico

A Comunicação no mundo animal:

A comunicação das abelhas é o que mais se aproxima da Linguagem humana no mundo animal, segundo Émile Benveniste.
Captura de Tela 2014-11-26 às 15.06.42
Imagens retiradas de Beach-Net

“Quero assinalar, entretanto, que a linguagem não é um atributo exclusivo dos seres vivos, mas um atributo que podem partilhar, em certa medida, com as máquinas construídas pelo homem” //”Em certo sentido,todos os sistemas de comunicação terminam por máquinas, mas os sistemas comuns de linguagem terminam por um tipo especial de máquina conhecido como ser humano.” (WIENER)

“A linguagem específica utilizada é algo que tem de ser aprendido em cada caso específico. Faz parte da estrutura do próprio cérebro termos nós de nos preocupar com códigos e com os sons da fala, e a preocupação com códigos poder estender-se daqueles que têm relação com a fala aos que dizem respeito aos estímulos visuais. Todavia, não há um único fragmento desses códigos que tenha nascido em nós”(WIENER)

Então, como poderia a máquina aprender a Linguagem pela experiência como os seres humanos? Uma máquina trabalha orientada por algoritmos e por um sistema de retroalimentação, porém, a não ser que seja alcançada uma superinteligência artificial, ela jamais conseguirá entender alguns aspectos da língua(gem) que dependem da cultura e da vida em sociedade.

O que se pode fazer para que uma máquina “aprenda” uma língua é realizar aproximações infinitesimais, como a Integral do Cálculo, mas que nunca consistirão em uma situação 100% real.

Exemplo de uma Integral, que se aproxima cada vez mais de uma curva em um gráfico, mas nunca torna-se ela de fato (com 100% de exatidão)
Exemplo de uma Integral, que se aproxima cada vez mais de uma curva em um gráfico, mas nunca torna-se ela de fato (com 100% de exatidão)

O que se tenta, desde o surgimento da cibernética, é criar uma máquina capaz de reunir as características que nos tornam humanos, como a capacidade de ter sentimentos e emoções, fazer música e poesia e, a mais difícil de todas, a de ocupar o papel de sujeito no discurso.

Imagem retirada de https://thelinebreak.wordpress.com/tag/louis-zukofsky/

(Imagem de capa)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s