2. RAY KURZWEIL E A SINGULARIDADE

Ray Kurzweil defendendo sua teoria em um palestra na Universidade de Rhode Island
Ray Kurzweil defendendo sua teoria em um palestra na Universidade de Rhode Island

Dentro de uma série de movimentos pós-transhumanistas existe a singularidade [tecnológica]. Trata-se de um conceito amplamente defendido pelo engenheiro e cientista norte-americano Raymond Kurzweil. O termo singularidade é emprestado da Física, na qual se refere a fenômenos tão extremos que as equações não são mais capazes de descrevê-los. É um vocábulo utilizado para descrever uma parte dos buracos negros, que têm densidade infinita e levam as leis da ciência ao extremo. São eventos que ultrapassam as habilidades de nossa cognição e previsibilidade humanas.

robo_fazendo_humano
Imagem: Inteligência Artificial

É justamente isso que Kurzweil defende: a superação dos desafios das capacidades físicas e cognitivas humanas. Ele acredita que a plasticidade dos “cérebros eletrônicos” será alcançada até 2029 e que a singularidade poderá ser atingida em sua totalidade até 2045, ano em que um computador será supostamente mais inteligente que toda a humanidade.

A singularidade inclui modificações e intervenções no corpo, um novo tipo de adaptação evolutiva – ARTIFICIAL – o surgimento de uma nova inteligência e de meios de comunicação mais eficazes que a fala e a escrita, além da busca por um upload de consciência. Seria então, uma junção de todas as tecnologias perigosas, que criaria um futuro que vai além do que conhecemos atualmente.

Essa singularidade seria positiva (o melhor de todos os “mundos”) ou negativa (consequências drásticas e irreversíveis)?

Esse assunto, bem como suas possíveis repercussões, vem sendo retratado em diversos filmes atuais, como em Transcendence: A RevoluçãoLucy (atingir a singularidade e ultrapassar os limiares do que nos define como humanos), Ela (inteligência artificial) e no documentário Transcendent Man (todo o conceito da singularidade apresentado pelo próprio Ray Kurzweil).

“Metafisicamente, contudo, o domínio do computador só vem acrescentar à angústia do Homem contemporâneo, abandonado num mundo que perdeu o antigo sentido transcendente, com as maiores dúvidas sobre o seu próprio ser, como indivíduo e como espécie, quer no presente, quer no futuro.” (ALVES, 2008)

sing3
Imagem modificada de: http://estudante-logica.blogspot.com.br/2014/04/o-que-e-logica-de-programacao.html

A singularidade destruída pela propriedade intelectual: https://www.youtube.com/watch?v=d1JqZfTlM9s&list=PLFkaF1PmycOz5AKAcayFfcfABZ3yba7gw

Comentário de Bill Gates sobre o livro The Singularity is Near

(Imagem de Capa)

Advertisements

One thought on “2. RAY KURZWEIL E A SINGULARIDADE

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s